Polícia do Rio prende sargento suspeito de assassinar Marielle

Às 4h desta terça-feira (12), a Delegacia de Homicídios (DH) da do Rio de Janeiro e o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRJ) prenderam o sargento reformado da Polícia Militar Ronnie Lessa, de 48 anos, e o ex-PM Elcio Vieira de Queiroz por envolvimento no asssassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes há quase um ano, em 14 de março de 2018.

Lessa estava em sua casa, no luxuoso condomínio Vivendas da Barra, na Barra da Tijuca, mesmo condomínio onde o presidente Jair Bolsonaro também tem casa e onde morou até se transferir para a Granja do Torto, em Brasília. O local virou ponto de encontro para seus fãs durante o período eleitoral e na vitória nas Eleições 2018.

Segundo o Ministério Público do Rio, Lessa seria o responsável por ter executado a vereadora e o motorista e Elcio seria o motorista do carro utilizado na emboscada. Elcio já havia sido expulso da corporação.

De acordo com as promotoras Simone Sibilio e Leticia Emile, que investigam o caso, a “sentença de morte” de Marielle foi decidida três meses antes, ainda em 2017. Uma das possíveis causas seria o fato de Marielle ter espírito combativo, lutar pelas minorias e os direitos da população.

Segundo as investigações, desde outubro Lessa já acompanhava a rotina de Marielle, inclusive pesquisando na internet os locais em que a vereadora frequentava, como a rua em que foi executada. Quem tava era alvo de pesquisas e, possivelmente também estaria na mira dos assassinos é deputado federal Marcelo Freixo (PSOL).

CRIMINOSOS JÁ ERAM CONHECIDOS

A dupla de possíveis assassinos Lessa e Elcio já haviam sido denunciados pelo assassinato e a tentativa de homicídio de Fernanda Chaves, assessora da vereadora que sobreviveu ao ataque. O nome da operação é Buraco do Lume, referência ao local no Centro de mesmo nome, na Rua São José, onde Marielle prestava contas à população sobre medidas tomadas em seu mandato.

LUXO DO PM CHAMA ATENÇÃO

Nas redes sociais, muitas pessoas acharam “estranho” o militar preso viver no condomínio luxuoso. Alguns comentários mostravam também a estrutura do local.

Você pode gostar de ver

Forças Armadas vão fazer parte da política nacional, diz Bolsonaro

Presidente eleito disse que Defesa será mais um superministério

Sucessão de erros é apontada na Boate Kiss

Veja ilustração de como iniciou o incênido na madrugada de domingo. Erros…