Anderson Rodrigues Moreira e Francisco Antônio Alax Nascimento foram presos no sudeste do Estado, após investigações policiais

A Polícia Civil apresentou, na manhã desta segunda-feira (25), dois homens que integram duas quadrilhas responsáveis por assaltos a bancos, na modalidade “sapatinho”, no interior do Pará. Anderson Rodrigues Moreira, de apelido “Rosinha”, e Francisco Antônio Alax Nascimento, 23 anos, foram presos no sudeste do Estado, por policiais civis da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO).

O primeiro foi localizado na última sexta-feira, em Marabá, pela equipe chefiada pelo delegado Samuelson Igaki, da Delegacia da Repressão a Roubos a Bancos (DRRB), da DRCO. Francisco Antônio foi localizado por policiais comandados pelo delegado Ocimar Nascimento, da DRRB, em Ourilândia do Norte.

Ambos os acusados têm mandados de prisão preventiva decretados pelo Poder Judiciário em função de investigações presididas pela equipe da DRCO. Segundo o delegado Samuelson, Anderson é integrante do bando liderado pelo assaltante Antônio Cézar Pinto de Lima, 33, conhecido pelos apelidos de “Antônio do Benguí” ou “Molequinho”, preso no último dia 17 de maio, em São Miguel do Guamá, nordeste do Pará.

“Rosinha” foi encontrado no bairro Nova Marabá, em um sítio na zona rural. Ele é apontado por participação efetiva nos roubos registrados nas agências do Banco do Estado do Pará (Banpará), em Moju e Santa Izabel do Pará, em 2011, e em Salinópolis, em março deste ano. “Anderson é responsável em ficar com a família do bancário até aguardar o sinal de Antônio para liberar os reféns”, explicou o delegado. As investigações prosseguem, pois há outros envolvidos nos crimes.

Francisco Antônio, natural de Vila dos Cabanos, Barcarena, foi preso na zona urbana de Ourilândia do Norte. O delegado Ocimar Nascimento, responsável pelas investigações do roubo ao Banco do Brasil de Moju, informou que, com o dinheiro do assalto, Francisco mudou-se para Ourilândia, onde montou uma borracharia e um depósito de bebidas. Ele foi preso na quinta-feira, em frente ao estabelecimento. Ele é integrante do bando, cujos outros dois membros – Nicivaldo Sena Nascimento, 26 anos, de apelido “Márcio Luti”, e Wallace Corrêa de Amaral, de apelido “Gordinho” – foram presos no último dia 14.

Na ocasião, três bananas de dinamite que seriam usadas para estourar um caixa eletrônico de uma agência bancária em Belém foram apreendidas, além de ferramentas, como brocas, espoletas, fiação e outros acessórios, que seriam usados para cortar os caixas eletrônicos, celulares, relógios de pulso e munição. O outro envolvido com a quadrilha é o presidiário Lindoandro Visgueira Martins, conhecido por “Cuia”, que responde a processos criminais nos Estados do Pará, Bahia, Mato Grosso e São Paulo.

Martins está recolhido no Complexo Penitenciário de Americano, em Santa Izabel do Pará, desde abril, quando foi preso por policiais civis da DRCO com apoio de policiais militares, em Barcarena, junto com outros comparsas. Com a prisão de Francisco Antônio, falta cumprir a prisão do último integrante do bando, Antônio Greg Ribeiro Pinheiro, conhecido por “Greg”, que permanece foragido.

 

Texto:
Walrimar Santos – Polícia Civil | via Agência Pará

Comentários
  1. conheço o Francisco Antônio Alax Nascimento deste de pequeno e ainda nao acredito que isso esteja acontecendo com eles imagino o sofrimento dos seus pais e amigos
    mas como diz o ditado as más amizades e que mudam um ser humano de boa familia com certesa o Francisco Antônio Alax Nascimento esta bastante arrependido do que fez espero que ele volte a ser o rapaz alegre e trabalhador que eu vi crescer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.