O mês de dezembro é conhecido pelas tradicionais decorações com luzes e pisca-piscas. No entanto, a atenção deve ser redobrada para evitar acidentes envolvendo choques, curtos-circuitos e até queimaduras. As instalações desses materiais precisam ser feitas com bastante atenção.

Alessandra Navegantes é enfermeira e coordenadora do Centro de Tratamento de Queimados (CTQ), do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE). Ela explica que os riscos de acidentes são grandes se a instalação das luzes não for levada a sério.

“Dependendo da situação, o choque pode causar formigamento, mas também queimaduras de terceiro grau e até o óbito. Sem falar dos riscos de incêndio devido ao aquecimento das luzes e curto-circuito”, enfatizou Alessandra Navegantes.


Dicas de segurança

A profissional do HMUE listou alguns cuidados para evitar os acidentes. Confira:

1. Revise as instalações elétricas da residência antes de iniciar a decoração;

2. Verificar se a tensão elétrica de sua decoração é compatível com a rede de energia. Luzes de natal 117v em uma tomada 220v pode ocasionar curto-circuito;

3. É importante que os artefatos luminosos tenham o selo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro);

4. Evite uso de plugues, como “benjamins” ou “T”. Esses objetos podem sobrecarregar as instalações elétricas;

5. Não faça “gambiarras” na fiação, do tipo emendas sem a devida isolação, ou a conexão com a rede elétrica sem tomadas adequadas;

6. Não coloque luzes próximo de cortinas, pois o calor das lâmpadas podem ocasionar fogo nos tecidos;

7. Não permita que crianças manuseiem os pisca-piscas, cordões e fitas luminosas. Além dos choques, a luminosidade e o calor podem lesionar os olhos e mãos das crianças;

8. É importante desligar o pisca-pisca na hora de dormir ou de sair de casa e proteger as ligações elétricas da água.

Em caso de acidente

•   Não retire objetos ou pessoas que estejam em contato com fios até que um profissional qualificado assegura que a energia foi desligada;

•   Desligue imediatamente o disjuntor da residência e só depois preste socorro;

•   Ligue para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) no 192.


O Hospital Metropolitano, que é referência em queimaduras, possui uma ala voltada para internação de pacientes com queimaduras. Segundo o hospital, 2019 foi responsável pela admissão de 83 pacientes vítimas de queimadura por descarga elétrica. Até novembro de 2020, 38 pessoas já foram atendidas na unidade.

Roma News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *