Paraense de 18 anos ganha mais de 15 prêmios por criar tijolo de caroço de açaí
Crédito: Divulgação

Francielly Rodrigues Barbosa, uma astuta e jovem estudante de 18 anos, desenvolveu um projeto para amenizar o problema ambiental e ainda ajudar os moradores de sua cidade, Moju, distante aproximadamente 120 quilômetros da capital paraense. 

No desenvolvimento do projeto, ganhou uma credencial para participar da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE) de 2018. O evento científico é voltado para jovens e um dos mais importantes do país. Na ocasião, ela recebeu dez prêmios pela pesquisa com o caroço do açaí. 

Uma das premiações foi uma viagem aos Estados Unidos para conhecer a Universidade de Harvard e o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, na sigla em inglês). 

Em 2019, ela também participou da FEBRACE, onde ganhou mais cinco prêmios. Entre participações em feiras e outros eventos de ciência, ela coleciona mais de 15 prêmios. 

Construção

Para criar o tijolo de açaí, ela convidou jovens de Moju para ajudá-la. Eles colocaram os caroços para secar, depois carbonizaram e os trituraram em um pilão. A massa resultante foi misturada com argila e carvão para chegar ao produto final. “Foi um trabalho muito divertido”, conta. “Brincar também é ciência. Foi legal para mostrar que a ciência inclui todo mundo, basta querer”, explicou.

Foto: Divulgação

Ela pretende cursar engenharia, mas ainda não sabe em qual das áreas irá se especializar. “Mas com certeza será em uma área de STEM [ciência, tecnologia, engenharia e matemática]”, conta. Barbosa ainda afirma que a participação dela em palestras, congressos e viagens ampliaram seu campo de visão para o ensino superior. “Penso que posso entrar na USP ou estudar no exterior. É tão maravilhoso. Se é possível para mim, é possível para qualquer jovem.” 

Com informações Roma News.