Entre a história oficial e a busca por novos olhares, a figura de D. Pedro I tem sido tema de diversos livros que ajudam a recuperar episódios centrais da história do Brasil – e suas consequências, sentidas até os dias de hoje.

Figura controversa, na política e na vida pessoal, o imperador já foi definido como herói da pátria ao mesmo tempo em que foi retratado como uma mistura de Don Juan e Dom Quixote, como mostram alguns dos principais livros já lançados sobre o tema.

Conheça 8 livros de não ficção e ficção sobre D. Pedro I publicados no Brasil, disponíveis em livrarias e sebos e também em e-book.

D. Pedro – A História não Contada

O pesquisador Paulo Rezzutti mostra, em D. Pedro – A História Não Contada (432 págs.; R$ 59,90; R$ 40,99 o e-book), publicado pela Leya em 2015, que D. Pedro deixou para as futuras gerações de brasileiros uma difícil tarefa: entender as muitas contradições da sua vida e extrair das suas memórias uma imagem fiel de sua personalidade, suas ideias, angústias e ambições.

Para responder à questão ‘Quem foi o primeiro imperador do Brasil?', o autor recorreu a uma ampla gama de fontes primárias e documentos originais que revelam uma miríade de facetas desconhecidas de D. Pedro, e que lhe deram acesso à história não contada do nosso primeiro monarca. No lugar da caricatura que tomou conta do imaginário nacional, o autor apresenta o homem por trás do imperador.

D. Pedro I – Um Herói Sem Nenhum Caráter

Livro de Isabel Lustosa publicado pela Companhia das Letras em 2006 (368 págs; disponível em sebos ou em e-book) analisa D. Pedro I partindo da ideia de que ele foi um herói macunaímico. De personalidade turbulenta, mal-educado e chucro, Pedro de Bragança e Bourbon tinha tudo para ser um péssimo governante. Em certo sentido o foi: dizendo-se liberal, exerceu o poder de maneira autocrática, dissolveu a Constituinte que ele mesmo convocou, humilhava os aliados e amigos, no Brasil se cercou de uma corja de dar medo, e admitia abertamente a corrupção.

No plano pessoal, D. Pedro I tratava as esposas (sobretudo a primeira) e amantes (cinco, contando apenas aquelas com quem teve filhos) de maneira pouco cavalheiresca. Era duro no trato e agressivo no comportamento. Mas, apesar de tantos defeitos, o primeiro imperador acabou sendo um herói à sua maneira e foi amado pelos brasileiros.

D. Pedro: Imperador do Brasil e Rei de Portugal

O professor de história de Portugal Eugénio dos Santos também mergulha na história de Pedro para mostrar como a figura do regente, rei e imperador continua hoje, como no seu tempo, controversa. Ele lançou em 2015, pela Alameda, D. Pedro: Imperador do Brasil e Rei de Portugal (414 págs.; R$ 69), que coloca o legado de D. Pedro em perspectiva e apresenta uma época de fervores políticos, agitações e acordos internacionais.

Titília e o Demonão – A História Não Contada: A Vida Amorosa na Corte Imperial: Mensagens de D. Pedro I à Marquesa de Santos

De 2011, Titília e o Demonão (240 págs.; R$ 44,90; R$ 30,99 o e-book) ganhou nova edição dentro da coleção História Não Contada, da Leya. Este é o primeiro livro de Paulo Rezzutti e reconta a história de amor e paixão entre D. Pedro Pedro I e sua amante mais famosa, Domitila de Castro Canto e Melo, a marquesa de Santos.

Como base, usa as cartas trocadas entre eles de 1823 a 1829, consideradas perdidas por quase dois séculos e encontradas em um arquivo nos Estados Unidos, e que o pesquisador transcreve, contextualiza e comenta. O imperador assinava suas mensagens como “O Demonão”, e Domitila era tratada por ele como “Nhá Titília”.

A Carne e o Sangue: A Imperatriz D. Leopoldina, D. Pedro I e Domitila, a Marquesa de Santos

A historiadora Mary del Priore investiga, em A Carne e o Sangue (272 págs.; encontrado em sebos; R$ 22,50 o e-book), publicado em 2012 pela Rocco, a relação de D. Pedro I com suas mulheres. No Brasil do século 19, as esposas eram responsáveis pelos filhos e pela linhagem – portanto, pelo sangue. Enquanto isso, as amantes proporcionavam prazer – logo, a carne.

A autora revela detalhes do triângulo amoroso formado por D. Pedro I, D. Leopoldina e Domitila, apresenta cartas de D.Pedro I à amante e à esposa, e de Leopoldina ao marido e à irmã. Nelas, apelidos e intrigas são apenas alguns dos ingredientes de uma trama efervescente em que erotismo e ciúme são expostos em paralelo com a história do Brasil e da cidade do Rio de Janeiro.

Biografia Íntima de Leopoldina

O cientista político Marsilio Cassotti, autor de livros sobre personagens femininas da História, faz, em Biografia Íntima de Leopoldina (304 págs.; R$ 34,90; R$ 31,90 o e-book), uma biografia romanceada de Leopoldina de Habsburgo, figura decisiva na história do Brasil pelo papel que desempenhou na Independência. A obra foi publicada pela Planeta em 2015.

O Império é Você

O escritor espanhol Javier Moro ganhou o Prêmio Planeta com este livro e, à época, disse que sua ideia era desvendar a psique do imperador brasileiro, a quem se referiu como “um homem metade Don Juan, metade Dom Quixote” e “uma figura contraditória, desconcertante, insólita e muito difícil de definir”. O romance O Império é Você (496 págs.; R$ 65,90; R$ 52,90 o e-book), lançado pela Planeta em 2012, narra a epopeia do nascimento do Brasil e o do homem que mudou sua história.

1808: Como uma rainha louca, um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a História de Portugal e do Brasil

Fenômeno de vendas e premiado com o Jabuti, 1808, livro com o qual Laurentino Gomes deu início à sua festejada trilogia sobre a história do Brasil, parte da chegada da família real ao Brasil e narra o que se sucedeu até a Independência do Brasil. 1808 (384 págs.; R$ 54,90; R$ 32,90 o e-book) foi publicado originalmente pela Planeta em 2007 e relançado pela Globo Livros, que publicou ainda 1822 e 1889.

O Liberal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *