Bandidos estavam com armamento de guerra (foto: reprodução rádio PMMG)

Atualização: esta matéria foi atualizada para incluir a morte de mais um criminoso, confirmada horas mais tarde após a primeira publicação.


Uma violenta troca de tiros em dois sítios nos arredores de Varginha, na região Sul de Minas Gerais, deixou 26 mortos neste domingo (31). Eles são suspeitos de integrar uma quadrilha do novo cangaço.

O confronto teve início após ação conjunta da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Militar. As informações foram apuradas pelo repórter Renato Rios Neto, da rádio Itatiaia. Além dos mortos, alguns criminosos sofreram ferimentos e foram levados à Unidade de Pronto Atendimento (UPA), de Varginha e ao pronto-socorro do município.

Arsenal de guerra

Os suspeitos reuniam arsenal de guerra nos dois imóveis na zona rural. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, foram apreendidos 10 fuzis, 3 armas longas ponto 50, munições, granadas, coletes, explosivos, miguelitos e 10 veículos roubados, além de outras armas.

Armamento apreendido durante operação da PM e PRF que resultou na morte de 25 suspeitos de roubo a bancos em Varginha (MG) — Foto: Divulgação/Polícia Militar

“Trabalho perfeito, sensacional”, parabeniza secretário de Justiça de Minas

Em entrevista exclusiva ao repórter Renato Rios Neto, da rádio Itatiaia, o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública de Minas Gerais, Rogério Greco, parabenizou o trabalho conjunto da PRF e da PM por meio do Bope, na operação da madrugada de sábado (30) para domingo:

“É um trabalho que já vem sendo feito há muito tempo, falando principalmente da inteligência. Me parece que já era uma operação da inteligência da Ficco (Força Integrada de Combate ao Crime Organizado de Minas Gerais) e que resultou nessa ação muito bem-sucedida através do Bope e da PRF. Da nossa parte aqui, nós só temos que parabenizar nossas forças policiais por um trabalho perfeito, sensacional. Fazer o que eles (policiais) fazem é para poucos, mostra que as forças de segurança aqui reduziram consideravelmente as ações do novo cangaço. Esse tipo de organização criminosa já percebeu que Minas não é um bom lugar para esse tipo de crime”,

disse Greco. 

O que é novo cangaço?

Usada para designar quadrilhas especializadas em grandes assaltos a bancos, a expressão “novo cangaço” foi cunhada há cerca de três décadas no Brasil. Bandos são responsáveis por crimes de grande repercussão, como o assalto à unidade do Banco do Brasil em Araçatuba, em São Paulo, onde os suspeitos pretendiam R$ 90 milhões e impactaram o país com imagens de populares usados como escudos-humanos. 

Em Minas Gerais, bem como em outras regiões do país, os suspeitos não chegam às cidades sem estar munidos com forte armamento – como metralhadoras de alto calibre capazes de derrubar aeronaves, fuzis e pistolas; alguns utilizam também carros blindados, e coletes balísticos são itens indispensáveis para esses criminosos. As ações do novo cangaço são marcadas por extrema violência.

Via rádio Itatiaia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *