| Reprodução

Um tribunal islâmico da Indonésia condenou nesta quarta-feira (27/01)  a 85 chicotadas públicas dois homens, que não tiveram suas identidades reveladas, por manter relações homossexuais, no mesmo dia em que é celebrado o Dia Internacional contra a Homofobia, a Transfobia e a Bifobia.

De acordo com a imprensa, a condenação da primeira sentença deste tipo desde 2014 em Achém, uma província que ocupa o noroeste da ilha de Sumatra e que começou a ser regida com a sharia ou lei islâmica em 2001.

“O acusado foi considerado culpado por ‘liwat' (relações sexuais entre dois homens), e será castigado a receber 85 chibatadas em público”, indicou o juiz Khairil Jamal, segundo um vídeo da leitura da sentença.

Ainda segundo os jornais, a corte islâmica impôs um castigo superior a 80 chicotadas solicitados pela acusação, mas inferior à pena máxima de 100 que contempla a lei para esse delito. A sentença foi aplicada na manhã desta sexta-feira (29) antes do início do ramadã. O chicote é feito com uma corda entrançada ou tira de couro e presa a um cabo, podendo ter ou não pedaços de pregos e unhas de tigres.

Os condenados, de 20 e 23 anos, foram presos em março do ano passado, depois que vários vizinhos invadiram sua casa, gravaram ambos mantendo relação sexual e acionaram autoridades.

Na Indonésia é considerado crime grave o trafico de drogas, sexo antes do casamento e relação sexual com pessoas do mesmo sexo entre outros. A condenação para quem desrespeitar a lei, vai desde uma prisão, chibatadas e pena de morte.

Por: Terra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *