Crédito: Reprodução/Redes Sociais

No estado de Oklahoma, nos EUA, um homem de 24 anos foi preso e acusado de estupro após levar a namorada, de 12 anos, para dar à luz em um hospital da capital Tulsa. Segundo a polícia, o homem identificado como Juan Miranda-Jara chegou à recepção da unidade de saúde, informou a idade da companheira e contou que era o pai do bebê. No mesmo momento os médicos acionaram as autoridades.

Miranda-Jara foi acusado de estupro de primeiro grau, pois no estado a idade para consentimento é 16 anos. O homem disse não entender a abordagem quando os policiais chegaram e chegou a dizer com orgulho que era o pai do bebê. Nas redes sociais, ele e a mãe do bebê chegaram a postar fotos do que parecia ser um chá de bebê.

Um dos policiais relatou que “Eles entraram como qualquer outro casal animado para dar à luz seu filho. Não recebemos esse tipo de ligação todos os dias. Certamente foi uma surpresa para todos os envolvidos” diz. Os policiais acreditam que o homem esperava ir para casa com a menina e seu bebê recém-nascido mais tarde naquele dia, como se tudo estivesse dentro da lei.

Além do estupro, a suspeita é de que a gestante não fez os exames médicos habituais durante a gravidez, o que indica que nenhum profissional de saúde sabia sobre o caso até a menina aparecer para dar à luz o bebê, embora a família soubesse de toda a situação e aparente estar de acordo. O homem continua detido sob fiança de 50 mil dólares, equivalente a R$ 260 mil e ele será julgado no dia 26 de agosto. O bebê e mãe estão saudáveis.

Por: Pleno News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *