O servidor da Secretaria de Saúde (SES) Danilo Leal de Araújo foi condenado pelo Tribunal de Justiça do DF e dos Territórios (TJDFT). Ele é acusado espanca e matar a cadelinha Diva, uma yorkshire que tinha como tutora a então namorada dele. Ele terá de cumprir 6 meses de detenção e pagar R$ 7,25 mil em danos morais e materiais. Danilo havia sido absolvido em primeira instância, mas o Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) recorreu da decisão e agora venceu.

Três desembargadores da corte analisaram o caso e a relatora do caso, Nilsoni de Freitas Custódio, avaliou que o réu agiu com “especial crueldade em sua conduta, a merecer maior reprovação”, e que os motivos do crime são “repugnantes”.

A desembargadora ressaltou, a partir do laudo de necrópsia, que a cachorrinha foi chutada, pisada, espancada e arremessada contra a parede diversas vezes. A cachorrinha não resistiu a tnata brutalidade.

Ana Paula Vasconcelos, advogada de acusação, comemorou a decisão. “Essa condenação é uma vitória no combate ao crime de maus-tratos a animais e também no combate à violência doméstica, e só vem comprovar a Teoria do Link, que retrata a ligação entre a violência contra pessoas e maus-tratos a animais. Principalmente com aqueles humanos em situação de vulnerabilidade”, afirmou.

Por O Liberal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *