A coordenadora do Sintepp Conceição Holanda também deve depor (Foto: Ney Marcondes)

Dez diretores do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Estado do Pará (Sintepp) voltam a dar explicações, às 11h40, desta terça-feira (3), sobre os 54 dias de greve dos trabalhadores da educação, em 2011. Os depoimentos, desta vez, serão na 1ª Vara do Juizado Especial Criminal do Jurunas, localizada na rua dos Caripunas. Entre os notificados estão os coordenadores estaduais Conceição Holanda e Williams Silva

O Ministério Público do Estado do Pará (MPE/PA) notificou os diretores do órgão, no final do ano passado, por desobediência, já que o juiz Elder Lisboa declarou que o movimento grevista era abusivo. Mesmo com a ordem judicial para que os professores voltassem às atividades, a categoria resistiu e continuou com as atividades paralisadas.

Ainda no ano passado, os sindicalistas deram os depoimentos na Divisão de Investigações e Operações Especiais da Polícia Civil (Dioe), mas o caso agora está sob responsabilidade da Justiça do Pará.

De acordo com os diretores do Sintepp, a greve foi motivada por que “o governo se recusava a cumprir a Lei Federal nº 11.738/2008, que estabelece o Piso Salarial Profissional Nacional do Magistério, além de condições mínimas de trabalho, Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR). O Sintepp é o representante dos trabalhadores de educação em todo o Estado.

 

DOL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.