Reprodução

No assentam ento Corta Corda, região do Rio Curuauna, as irregularidades foram constatadas pelo Greenpeace. Em vídeos, a ONG mostra a grande quantidade de madeira em tora, material extraído de maneira ilegal. A denúncia é que no local estaria funcionando uma madeireira.

O assentamento Corta Corda foi criado em 1997, possui uma área de 52 mil hectares e tem capacidade para 468 famílias.

Desde 2009, o Incra tem recebido denúncias de irregularidades no local, mas até o momento nada foi feito. Segundo a Divisão de Obtenção de Terras do Incra, uma ação entre Incra, Ibama e Sema deve regularizar a situação no local.

A gerência do Ibama em Santarém informa que está preparando um relatório sobre a situação no assentamento e que só vai se pronunciar após a conclusão do documento.

g1 pará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O que aconteceu hoje, direto no seu e-mail

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.