Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Os beneficiários do novo auxílio emergencial serão escolhidos por meio de uma seleção prévia no cadastro das pessoas que receberam o auxílio emergencial em 2020, informou o jornal Extra. Depois disso, a Caixa Econômica Federal será autorizada a começar o depósito da nova rodada de pagamento, que deve iniciar em março.

Desta vez, o Ministério da Cidadania já tem um banco de dados pronto, diferentemente da primeira vez, quando os trabalhadores se cadastraram e fizeram uma autodeclaração de que se enquadraram nos critérios de renda. Os técnicos trabalham para que os valores sejam pagos automaticamente, sem a necessidade de cadastro dos beneficiários.

O novo auxílio deve obedecer os mesmos critérios de renda para concessão do benefício. Ainda não se sabe se mães solteiras receberão o auxílio em dobro, como foi em 2020.

Quem recebe salário do setor público — considerando União, estados e municípios — pensão, aposentadoria, benefício assistencial, seguro desemprego e tem vínculo empregatício ativo não receberá o auxílio emergencial. Os dados do cadastro também passaram por uma trilha de investigação com a ajuda da Receita Federal e órgãos de controle, para aferir os critérios de renda.

Por: jornal Extra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *