| Reprodução

Câmeras de segurança flagraram o momento em que Márcia Lanzane, de 44 anos, foi morta pelo próprio filho, Bruno Eustáquio Vieira, dentro da casa onde moravam, no Guarujá, litoral de São Paulo. O caso aconteceu em dezembro do ano passado, mas a Justiça decretou prisão preventiva de Bruno nessa terça-feira (1º).

As câmeras mostram Bruno e Márcia dentro da casa onde aconteceu o crime, em 21 de dezembro. Às 21h17, as imagens mostram que eles entram em luta corporal.

Os dois caem no chão, e Bruno se levanta rapidamente. Em seguida, usa as duas mãos para esganar a mãe. As imagens ainda mostram o filho verificando os batimentos da mãe e, logo depois, volta para a sala para assistir televisão.

Assista ao vídeo, divulgado com exclusividade pelo portal A Tribuna:

No outro dia, Bruno deixa a casa. Em depoimento, ele contou que saiu para treinar. Ao retornar para a residência, ele vai até o quarto onde está o corpo da mãe e liga para familiares e a polícia, afirmando que a encontrou morta.

Em depoimento inicial, Bruno afirmou não ter nenhum envolvimento com o crime, mas, após surgir uma nova prova, confessou e alegou que teria sido uma morte acidental após empurrá-la durante uma briga. A mãe, então, teria morrido após bater a cabeça no momento da queda. Após o depoimento, Bruno foi solto e o caso seguiu sob investigação.

HOMENAGEM E DISSIMULAÇÃO

O assassino chegou a fazer uma postagem nas redes sociais, em que escreveu “Te amarei para sempre. Obrigado por tudo meu amor. Minha eterna rainha”.

Reprodução

CADEIA!

O portal A Tribuna divulgou que a juíza Denise Gomes Bezerra Mota decretou a prisão preventiva de Bruno Eustáquio, atendendo a pedido do Ministério Público, por homicídio qualificado.

A decisão leva em conta que há indícios da autoria e provas do crime, uma vez que o próprio Bruno admitiu ter empurrado a mãe, mas negou que a sufocou.

Por: Portal Metrópoles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *