O local de reprodução de mídias desmontado pela Polícia Civil de Marabá

A equipe de policiais civis da 21ª Seccional Urbana de Marabá, no sudeste do Pará, investiga a prática de reprodução de “mídias piratas” por Carlos da Silva Vilarins, conhecido por “Carlinhos”, responsável por um estúdio clandestino desarticulado na quarta-feira (25), no município. As investigações iniciaram após informações repassadas ao serviço Disque-Denúncia de Marabá.

Os policiais civis foram até o endereço do acusado informado na denúncia, e chegaram ao imóvel localizado na Folha 10, Quadra 12, Lote 23, bairro Nova Marabá. Os agentes apreenderam no imóvel duas impressoras, duas torres de gravação e grande quantidade de mídias.

No local foi encontrada Sterfany Caroline Vilarins de Oliveira, 19 anos, que foi conduzida à unidade policial para ser interrogada. Ela negou envolvimento com a reprodução das mídias. Em depoimento, contou que o material apreendido pertence ao tio, Carlos da Silva Vilarins. “Ele já é conhecido da polícia por ser reincidente em várias práticas criminosas no município, e responde a processo por violação de direito autoral”, informou o delegado Francisco Bismarck, explicando que a intenção da Polícia Civil não é somente retirar das ruas a prática ilegal de venda de mídias “piratas”, mas combater na origem a produção, desmontando os estúdios ilegais.

 

Agência Pará

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.