O enfermeiro André Lopes de Barros foi encontrado morto no apartamento em que morava (Reprodução/ Correio Braziliense)

O enfermeiro André Lopes de Barros foi encontrado morto, na tarde desta segunda-feira (4) no apartamento onde morava, em Ceilândia, no Distrito Federal. O cadáver foi achado sem roupas e com os braços amarrados com um cabo de ferro de passar roupa, além de um fio de telefone envolto ao pescoço. Segundo vizinhos, ele havia sido visto pela última vez na sexta-feira (1º).

Segundo o empresário Moisés Manoel, que tem uma loja no mesmo prédio, a dona do edifício foi chamada por um vizinho de André, que sentiu um “cheiro de carne podre” vindo do apartamento da vítima. “Ela passou por mim e falou que ia ver o que estava acontecendo. Quando ela desceu, já estava em estado de choque. Dei uma água para ela e ela pediu para chamar a polícia”, explicou.

A proprietária do apartamento entrou no domicílio da vítima com a chave reserva, na companhia do vizinho que a chamou para averiguar o caso. 

Os dois entraram juntos no local e encontraram tudo revirado. A porta da geladeira estava aberta, com as carnes para fora. Segundo relatou o vizinho, a porta do quarto de André estava trancada e precisou ser arrombada.

“Quando olhei perto da cama, meu amigo estava nu, com sinais de como tivesse sofrido abuso”, disse. O enfermeiro também estava com os braços amarrados com um cabo de ferro de passar roupas e ferido com uma faca.

Natural de Bom Jesus, no Piauí, André se mudou para Brasília em julho de 2020 e, segundo conhecidos, não tinha parentes na capital. O corpo do enfermeiro foi encaminhado ao Instituto de Medicina Legal (IML) e deve ser liberado apenas na quarta-feira (6).O caso é investigado pela 15ª Delegacia de Polícia (Ceilândia).

Por: Correio Braziliense e do Metrópoles.

Comentário
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.