Esquema de receptação de carros roubados e adulteração do sinal identificador de veículo | Portal Tailândia

Investigação de cerca de um mês levou nesta quarta-feira (17) em Curionópolis, sudeste do Pará, à desarticulação de um esquema de receptação de carros roubados e adulteração do sinal identificador de veículo. Foram presos em flagrante Diogo José Parreira, 31 anos, Frederico de Oliveira Bastos, 36, e Nélio Loberto da Silva Sobrinho, 33, acusados de transportar cinco veículos adulterados desde a cidade de Goiânia, em Goiás, com destino a Parauapebas, também no sudeste do Pará.

Eles foram autuados pelos crimes de receptação qualificada, formação de bando ou quadrilha e adulteração de sinal identificador de veículo. O flagrante foi presidido pelo delegado Bruno Fernandes, titular da Delegacia de Curionópolis. Segundo ele, os presos integram uma quadrilha responsável em vender carros no sudeste do Pará, após adulterar os sinais identificadores dos veículos.

As investigações mostraram que o esquema acontecia há, pelo menos, três anos. Eles compravam carros danificados em Goiás, que, em geral, haviam se envolvido em acidentes de trânsito, e os traziam para o sudeste paraense. Após roubar um veículo, eles falsificavam documentos repassando os dados dos carros danificados para os roubados. O automóvel, assim, passava a circular como um carro “legal”.

Os carros apreendidos apresentam placas das cidades de Goiânia e Anápolis, em Goiás; Parauapebas, no Pará, e Sinop, em Mato Grosso. Durante a operação, foram apreendidos veículos carros adulterados em Parauapebas. Eles foram levados para Curionópolis, de onde foram encaminhados para perícia no Instituto Médico Legal (IML), em Marabá. O laudo pericial comprovou a adulteração dos veículos.

Segundo as investigações, Nélio Loberto é apontado como o líder do esquema. Apenas Frederico Bastos mora fora do Pará, no bairro Vila Gaiapó, em Goiânia. Os demais moram em Eldorado dos Carajás. Um quarto homem envolvido com o bando está sendo investigado. A Polícia Civil vai investigar ainda a atuação do grupo em outras cidades.

 

Agência Pará

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *