Caso aconteceu em Piancó, em Santa Cruz, no sertão paraibano (Reprodução)

Uma família viveu momentos de tristeza e angústia na última semana: uma parente idosa acabou recebendo o atestado de óbito no lugar de outra senhora. Ambas se chamavam Maria e estavam internadas na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) de um hospital. O caso aconteceu em Piancó, em Santa Cruz, no sertão paraibano.

A idosa, de 76 anos, tida como morta por engano estava com sintomas de Covid-19 e por decisão da família foi levada para o hospital de Piancó. Ela estava internada desde o dia 24 de dezembro.

A família conta que diariamente recebia um boletim com o estado de saúde da idosa, que sempre apresentava um quadro estável.

Os parentes, então, foram surpreendidos na noite do dia 29 de dezembro com a notícia do falecimento da idosa. Ainda segundo a família, no mesmo dia, eles receberam um boletim que informava que a idosa estava estável.

Ao receberem a notícia do falecimento, o neto da idosa de 76 anos foi para o hospital assinar os documentos para a liberação do corpo. Por conta da pandemia de Covid-19, não foi preciso fazer o reconhecimento.

O corpo trocado foi levado para a cidade de Santa Cruz onde aconteceu o sepultamento. Um dia depois, o hospital entrou em contato com a família da idosa viva e informou sobre o engano. A família, então, entrou com um processo e irá recorrer na Justiça.

O hospital da cidade de Piancó também entrou na Justiça para realizar a exumação do corpo da idosa enterrada. Na última segunda-feira (4) a idosa de 76 anos recebeu alta e já está sob os cuidados da família.

Por: T5

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *