Bianca tentava se livrar do ex-namorado, mas não conseguiu (Reprodução)

O corpo de Bianca Lourenço, de 24 anos, desaparecida desde o dia três de janeiro, foi encontrado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro nesta terça-feira, 12.

A jovem era ex-namorada de Dalton Vieira Santana, apontado como chefe do tráfico de drogas na comunidade da Kelson's. A vítima tentava se afastar do ex-namorado, mas acabou morta.

O corpo foi encontrado mutilado, boiando na praia da Ilha do Fundão, na mesma região onde fica a favela da Kelson's.

A polícia identificou o corpo de Bianca pelas tatuagens.

Testemunhas, que fizeram uma grande campanha nas redes sociais, disseram que ela foi morta por Dalton, que não aceitava o fim do relacionamento. Elas afirmam que Bianca foi morta na comunidade pelo ex-namorado ou a mando ele após a moça postar uma série de fotos de biquíni nas redes sociais dela.

A polícia confirou que a jovem foi retirada à força de um churrasco pelo ex-namorado.

Achando que estava livre do ex-namorado, Bianca postou, um dia antes de sumir, nas redes sociais:

“Não existe nada melhor do que acordar em paz, estar em paz, viver em paz… Não me preocupo com mais nada. Obrigada, meu Deus.”

Apelo de pai

O pai de Bianca disse ter conseguido tirar a filha do domínio do ex-namorado na favela. Ela estava morando com ele havia dois meses em outro bairro.

Segundo o pai, o ex-namorado da filha nunca a deixou em paz.

“Tentei tirar ela de todo jeito da favela. Eu já estava ajeitando o quarto dela, as coisas dela.”, disse.

O pai, que prestou depoimento à polícia, relatou ter isso à favela para falar com o ex-namorado, mas ele negou o crime e disse que a colocou em um carro e a mandou embora.

“Pedi a ele pra me ajudar se ele pudesse… Se tivesse acontecido, se ele pudesse devolver o corpo da minha filha, que poderia me entregar do jeito que tivesse, que ele poderia me tirar pelo menos a dor de pai, pelo menos de eu poder enterrar minha filha”, afirmou.

“Para todos, ele falou que matou ela. Não falou para mim, mas falou pros outros. Falou que tinha colocado ela num carro, e que tinha mandado ela embora. Mentira. Que ela já tinha que estar aqui em casa há muito tempo, se isso fosse verdade”, afirmou.

Por: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *