A Forças Aéreas Brasileiras (FAB) divulgou ontem (29), em relatório do Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), que condições meteorológicas adversas e indisciplinas dos pilotos, levaram à queda do avião que transportava o cantor Gabriel Diniz, que morreu no acidente em maio de 2019.

Linaldo Xavier e Abraão Farias, que estavam pilotando o avião, também morreram no acidente. A aeronave caiu no Povoado Porto do Mato, no município de Estância, em Sergipe.

Segundo a apuração do órgão, os pilotos não avaliaram de maneira adequada os parâmetros para a operação da aeronave, decidindo equivocadamente prosseguir com o voo, apesar das condições meteorológicas desfavoráveis.

O documento mostrou que o jatinho, fabricada em 1974, não estava equipada com radar meteorológico e não era certificada para voar sob IFR (Regras de Voo por Instrumentos), não tendo autorização da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) para operar sem VMC (Condições de Voo Visual). 

Por Roma News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *