O resultado esperado desses novos clones é um aumento ainda maior na produtividade, com menos perdas durante o processo (foto: Ascom Agropalma)

Pioneira no Brasil, a Agropalma, em parceria com a Universidade Federal de Viçosa (UFV), desenvolve desde 2011 o projeto “Clonagem de palma-de-óleo”, que consiste na micropropagação, ou seja, na produção rápida de milhares de clones de uma planta com características agronômicas desejadas, sendo elas: crescimento lento, alto número de cachos, bom aspecto fitossanitário e potencial de extração de óleo elevado.

A partir dessa produção, a empresa iniciou em 2014 o cultivo de um “Jardim Clonal”, que conta com 18 espécies de clones de diferentes origens genéticas, avaliadas agronomicamente para verificar a aptidão de cada uma delas para se tornar uma planta “mãe”, ou seja, fornecedora de meristema (tecido vegetal responsável pelo crescimento da planta) para futuros clones. Atualmente, a Agropalma possui mais de 19 mil clones plantados, distribuídos em uma área de 160 hectares, equivalente ao Jardim Clonal e a quatro parcelas para produção comercial.

O resultado esperado desses novos clones é um aumento ainda maior na produtividade, com menos perdas durante o processo (foto: Ascom Agropalma)

De acordo com a área de Pesquisa e Experimento (Fitotecnia), responsável pelo projeto, já está em estudo, também, a utilização de clones de plantas que apresentam caraterísticas de resistência e/ou tolerância a doenças comuns nas plantações, como a Amarelecimento Fatal (AF). O resultado esperado desses novos clones é um aumento ainda maior na produtividade, com menos perdas durante o processo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *