Cerca de 66 mil eleitores terão seus títulos cancelados no Pará
Foto: Divulgação

O prazo para regularização do título de eleitor terminou na última segunda-feira, e 66.837 eleitores faltaram. Esses terão o título de eleitor cancelado pela Justiça Eleitoral. O município que apresentou o maior número de faltosos foi Ananindeua com 4.263. Em seguida vem Marabá, com 3.412; Parauapebas, com 2.813; Santarém, com 2785 e; Itaituba, com 2.584.

Quem estiver nesta situação, a orientação é procurar o cartório eleitoral da sua cidade e preencher o Requerimento de Alistamento Eleitoral (RAE), apresentando o documento de identificação com foto e um comprovante de residência atualizado.

O eleitor também fica sujeito ao pagamento de multa no valor de R$ 3,51 por turno faltante. Cada turno é considerado uma eleição.

É importante lembrar que o título de eleitor precisa estar regular para que o cidadão esteja em dia com outros documentos, tais como passaporte. A regularidade do título também é exigida para: a obtenção de empréstimos em qualquer estabelecimento de crédito mantido pelo governo; a inscrição em concurso público, a investidura e a posse em cargo ou função pública; a renovação de matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo; e a prática de qualquer ato para o qual se exija quitação do serviço militar ou Imposto de Renda, entre outros.

Com informações Roma News.

Você pode gostar de ver

Servidores da Educação decidem manter greve

Os servidores discutiram a proposta apresentada pelo governo do Estado na tarde…

Pão nosso – por Taciano Cassimiro

Alguns cristãos tentam amenizar suas consciências com o discurso de que o povo precisa do evangelho, do evangelho e do evangelho.

STF discute ensino religioso nas escolas públicas

O Supremo Tribunal Federal (STF) convocou audiência pública, para 15 de junho, com o propósito de debater o ensino religioso nas escolas públicas.