Nesta segunda-feira (22), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o governo vai negociar com a Câmara e com o Senado um novo valor para a quarta e quinta parcelas do auxílio emergencial. Bolsonaro ressaltou ainda que a manutenção da ajuda no valor de R$ 600 não será possível.

“União não aguenta outro desse mesmo montante que por mês nos custa cerca de R$ 50 bilhões. Se o país se endividar demais, vamos ter problema”, disse Bolsonaro em entrevista.

“Vai ser negociado com a Câmara, presidente da Câmara, presidente do Senado, um valor mais baixo e prorrogar por mais dois meses talvez a gente suporte, mas não o valor cheio de R$ 600”, prosseguiu.

Bolsonaro já havia dito em maio que não teria como manter o valo atual do auxílio em possíveis novas parcelas. Na época, o presidente estipulou que o valor poderia ficar entre R$ 200 e R$ 400.

“Conversei com o Paulo Guedes que vamos ter que dar uma amortecida nisso daí. Vai ter a quarta parcela, mas não de R$ 600. Eu não sei quanto vai ser, R$ 300, R$ 400, e talvez tenha a quinta parcela. Talvez seja R$ 200 ou R$ 300. Até para ver se a economia pega”, disse.

Por Roma News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *