Imagem: Isac Nóbrega/PR via BBC

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) determinou à Controladoria-Geral da União (CGU) para que fiscalize recursos destinados ao combate da pandemia do novo coronavírus, até agora, estimados em R$ 140 bilhões. A preocupação do governo é que esses recursos não cheguem à população.

“Determinei à CGU, órgão federal responsável pela fiscalização dos gastos públicos, que atue preventivamente, permitindo que os recursos cheguem de maneira segura ao usuário final, o povo brasileiro. O governo federal já empenhou R$ 140 bilhões no combate à covid-19”, escreveu, em seu perfil no Twitter.

Em março, Bolsonaro afirmou que recursos disponibilizados pelo governo para combater a pandemia deveriam somar cerca de R$ 800 bilhões, mas não explicou como seria essa divisão, durante entrevista ao programa “Alerta Nacional”, da RedeTV!.

O Ministério da Saúde anunciou hoje, em seu site oficial, que o Brasil registra 33.682 casos oficiais do novo coronavírus, aumento de 3.257 casos nas últimas 24 horas. O número de mortes subiu para 2.141 —217 óbitos confirmados em 24 horas, o maior valor registrado no período.

Até ontem, eram 1.924 mortes no total. O recorde anterior de mortes confirmadas no período de um dia tinha sido nos dias 14 e 15 de abril, quando o governo registrou 204.

Ao todo, o país ultrapassou a marca de 2.000 mortos exatamente um mês após a primeira vítima fatal relacionada à covid-19, que aconteceu no dia 17 de março, em São Paulo. A taxa de letalidade — que compara os casos já confirmados no Brasil com a incidência de mortes — é de 6,4%.

Fonte: UOL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.