Reprodução/ agência Bloomberg

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o auxílio emergencial, previsto para acabar no próximo mês de dezembro, pode voltar a ser pago em 2021. A medida só seria estendida no caso de o Brasil enfrentar uma segunda onda da pandemia do coronavírus.

“Deixamos bem claro para todo mundo. Se houver uma segunda onda no Brasil, temos já os mecanismos. Digitalizamos 64 milhões de brasileiros. Sabemos quem são, onde estão e o que eles precisam para sobreviver”, afirmou em entrevista virtual para a agência Bloomberg.

Paulo afirmou ainda que a pandemia está “deixando o país” e que a possibilidade do auxílio voltar é uma espécie de plano B, se a situação se tornar extrema: “Que definitivamente não faremos é usar uma doença que nos deixou como desculpa para fazer movimentos políticos irresponsáveis”.

O ministro diz que a economia nacional foi bastante comprometida este ano, quando o país parou devido à pandemia. Ele lembra que o que mais contribuiu para isso foram os reajustes no valor do benefício, que deveria ter sido de R$ 200 desde o início, mas terminou em R$ 600.

Por: agência Bloomberg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *