O objetivo do cigarro preso em Abaetetuba era abastecer feiras e mercadinhos da periferia da capital paraense com os produtos.

A Polícia Civil apreendeu mais de 1,5 mil pacotes de cigarros contrabandeados, no último fim de semana, em Abaetetuba e em Belém
A Polícia Civil apreendeu mais de 1,5 mil pacotes de cigarros contrabandeados, no último fim de semana, em Abaetetuba e em Belém

A Polícia Civil, em continuidade à operação “Medellin Brasileira”, apreendeu mais de 1,5 mil pacotes de cigarros contrabandeados, no último final de semana, em Abaetetuba, nordeste paraense, e em Belém. Duas pessoas foram presas. Uma delas, Diogo da Costa Araújo, 30 anos, é acusado de atuar no transporte e distribuição de cigarros contrabandeados no município de Abaetetuba. Ele foi preso em flagrante no momento em que chegava com uma carga do produto ilegal em um porto de Belém. A equipe policial, da Delegacia do Consumidor da Polícia Civil, foi a responsável pela operação.

Conforme a delegada, a equipe policial fez a interceptação do acusado no porto do Arapari, em Belém, no momento em que chegava ao local no carro Toyota Hilux, placa JWA 4932, com 1.050 pacotes de cigarros da marca Convair. O objetivo era abastecer feiras e mercadinhos da periferia da capital paraense com os produtos.

Ao ser preso, Diogo confirmou aos policiais civis que havia recebido os cigarros em Abaetetuba e que a mercadoria estaria sendo fretada. Ele, porém, não declinou para onde levaria a carga. Aos policiais, ele relatou ainda que um conhecido, de nome Daniel, estava em Abaetetuba, pois seria o responsável em trazer para Belém o restante da mercadoria.

Com a informação, parte da equipe da DECON, que estava em Abaetetuba, seguiu informações repassadas de Belém, até conseguir localizar e abordar um carro, nas imediações da Vila de Beja, no município. Dentro do veículo, foram apreendidos 500 pacotes de cigarros da marca Convair. O condutor do veículo, Daniel da Silva Mesquita, 30 anos, foi preso em flagrante. Ele e Diogo Araújo foram apresentados na sede da DECON, para lavratura da prisão em flagrante por contrabando.

A operação foi realizada pela equipe policial formada pelos investigadores Everaldo Silva, André Carvalho, Laércio Silva e Yngo Duck, sob comando da delegada Vera Batista.

 

_

Walrimar Santos
Polícia Civil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.