foto: reprodução

Um problema cada vez mais presente na sociedade atual é a disseminação de informações falsas, também conhecida como “fake news“. Com o acesso fácil à internet e às redes sociais, qualquer pessoa, mesmo que sem querer, pode se tornar um disseminador de notícias falsas, o que pode causar graves consequências para indivíduos, empresas e até mesmo para um país.

Um dos pontos mais críticos com relação as fake news é o seu potencial para gerar desinformação e desconfiança entre as pessoas. Notícias falsas sobre temas políticos, por exemplo, podem criar divisões e desunião entre os cidadãos, prejudicando ainda mais a já complexa dinâmica dos processos democráticos. Além disso, notícias falsas sobre saúde e medicina podem levar as pessoas a tomar decisões baseadas em informações erradas, colocando assim sua saúde em risco.

70% mais rápido

Outro problema com as fake news é a sua capacidade de se espalhar rapidamente pela internet, tornando-as ainda mais difíceis de serem controladas. Cientistas do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) dos Estados Unidos, publicaram um estudo na revista Science em março de 2018, constatando que as fake news se espalham 70% mais rápido do que as notícias verdadeiras.

Isso é especialmente verdadeiro nas redes sociais, onde as notícias podem ser compartilhadas e disseminadas com uma velocidade surpreendente. Isso significa que uma notícia falsa pode ser vista e compartilhada por milhares de pessoas antes que alguém possa verificar sua veracidade.

Combate as fake news

Para combater o problema das fake news, é importante que as pessoas desenvolvam sua capacidade de avaliar a credibilidade das fontes e das notícias. Isso inclui saber identificar notícias falsas, saber como verificar se uma notícia é verdadeira e saber onde procurar fontes confiáveis de informação. É necessário pôr à prova qualquer conteúdo que tenha acesso, mesmo quando este valida suas preferências.

As grandes empresas de tecnologia, proprietárias das redes sociais e outros meios de comunicação digital devem continuar trabalhando para desenvolver formas de limitar a disseminação de notícias falsas em suas plataformas.

Em resumo, a disseminação de informações falsas é um problema cada vez mais preocupante na sociedade atual, pois pode causar desinformação, desconfiança e até mesmo riscos à saúde e a integridade física e psicológica dos indivíduos. Por isso, é importante que as pessoas sejam capazes de identificar e evitar notícias falsas, e que as redes sociais e outros meios de comunicação digital continuem a trabalhar para limitar a sua propagação na sociedade.


Acompanhe mais conteúdo sobre Educação Midiática no Instagram: Josenaldo Junior

Comentário
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *