O Ministério da Economia prorrogou a prova de vida obrigatória do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social) para junho. A prova é necessária para que aposentados e pensionistas provarem que estão vivos e seguirem recebendo seus benefícios, ocorreria em maio, mas o governo adiou a rotina por mais 30 dias.

Na última terça-feira(16), a Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital em instrução normativa informou através do DOU ( Diário Oficial da União) que a exigência de recadastramento anual de aposentados, pensionistas e anistiados políticos civis fica suspensa até 31 de maio.

A obrigatoriedade para prova de vida foi interrompida em março de 2020 devido à pandemia. Ela serve para evitar fraudes nos pagamentos. Normalmente, os aposentados e pensionistas precisam comprovar que estão vivos uma vez por ano para continuarem recebendo os benefícios.

 O pagamento é cancelado para aqueles que não realizam o procedimento na data estipulada.

O INSS decidiu suspender o procedimento no início do ano passado para evitar que os idosos precisem se deslocar até o local da prova de vida, por serem considerados do grupo de risco para a covid-19.

Com o adiamento da obrigatoriedade por mais um mês, um novo calendário deverá ser divulgado. Enquanto isso, o governo trabalha na expansão da de prova de vida digital, por meio da qual os brasileiros podem, pela internet, fazer a operação.

 Informações de R7

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *