Início Notícias Brasil 7 bizarrices que mostram que você acredita em superstições na Sexta-Feira 13

7 bizarrices que mostram que você acredita em superstições na Sexta-Feira 13

7 Leitura min
0
0
100

Sexta-feira 13: o que poderia ser um dia comum, virou, através do tempo e da cultura, sinônimo de “a bruxa está solta”.

São muitas as teorias sobre o azar que paira sobre a data, dadas pela numerologia e pelas culturas cristã e nórdica. Seja qual for a explicação, muita gente toma cuidado para não sofrer golpes de azar na data. Confira
agora algumas superstições curiosas sobre a sexta-feira 13.

Dizer tchau em cima de uma ponte

Uma das superstições que rondam a sexta-feira 13 é de que, ao se despedir de uma pessoa em cima de qualquer ponte, você nunca mais a verá. O fato é que não há uma explicação muito lógica para esta superstição.

Gato preto traz aza

Quem vê um gato preto andando na rua, especialmente numa sexta-feira 13, pode se assustar. Os felinos são associados à falta de sorte. No entanto, os animais nada têm a ver com o azar: a “má fama” surgiu na Idade Média, quando o Papa Gregório IX associou os gatos pretos a rituais de “bruxaria”. Em tempo: os animais não devem ser maltratados sob nenhuma justificativo.

Refeições para 13 pessoas

Algumas pessoas até hoje acreditam que, caso uma refeição seja servida para 13 pessoas, a primeira que levantar da mesa morrerá. A ideia vem desde a época de Cristo: durante a Última Ceia, este mesmo número de pessoas estava sentado à mesa.

Derrubar sal é sinônimo de má sorte

Uma das teorias para esta superstição é de que na antiguidade, o sal era uma mercadoria valiosa e de difícil acesso, que servia para preservar alimentos. A ideia de que derrubá-lo traz má sorte teria sido inventada por comerciantes, que queriam evitar prejuízos.

Abrir o guarda-chuva dentro de casa

Abrir a sombrinha em casa dá azar? É esta a ideia que paira sobre nosso imaginário ainda hoje. No entanto, a superstição surgiu no século XIX, na Era Vitoriana, quando os guarda-chuvas eram pontiagudos e poderiam ferir as pessoas dentro das residências.

Pé direito dá sorte

Outra superstição famosa é de que não é indicado descer da cama ou entrar em locais com o pé esquerdo. Esta, segundo historiadores, é uma herança romana, e evitaria que algo de ruim acontecesse na casa.

Espelho quebrado: sete anos de azar

Você provavelmente já se deparou, sem querer, com um espelho rachado, ou deixou um destes objetos cair no chão e ficou preocupado. A “maldição” é uma herança romana: na época, acredita-se que adivinhos enchiam um copo com água para ver o futuro, e, se ao olhar para o reflexo, ele quebrasse, era mal presságio na certa. Naquela cultura, a pessoa só estaria livre da maldição em sete anos.

Com informações o Imparcial

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Cleyton Rogério
Carregar mais em Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *